Mercado Público em Málaga – Terra de Picasso

Mercado Público em Málaga- Terra de Picasso


Málaga: terra de luz, touradas, semana santa, saetas e Picasso O Castelo de Gilbrafaro, dominando a colina, aponta, para o Alcazaba, local onde a arte árabe dos antigos senhores ainda predomina. A noite, iluminado, visto do mar, é cartão postal de Málaga.


Estamos na terra de nascimento de Picasso, o gênio da pintura; não se esqueça de visitar a sua casa natal, bem como o novo Museu Picasso. É preciso conhecer o homem antes de descobrir o artista. Os audiovisuais permitem revelar como viveu, trabalhou e amou o grande mestre espanhol. Percorremos as vielas estreitas da parte antiga de Málaga. A história de milhares de anos surge a todo instante, a cada esquina, enquanto procuramos o mercado de Málaga.


Ali encontraremos os produtos da Costa do Sol Espanhola. Os embutidos, os pernis de porco defumado, os cortes de cordeiro, as carnes em geral chamam a atenção. Azeitonas, todas as cores, em baldes e tinas de madeira, apresentam tentações. Azeite de oliva, marcas e extrações distintas, ajudam na preparação dos pratos típicos da região.


A pesca do atum, os produtos industrializados, os frutos do mar, são característica de toda a Andaluzia. O vinho de Málaga, licoroso, é adequado aos aperitivos e sobremesas. Imperdível. Na despedida, vendo a Praça de Toros La Malagueta, recordamos a infância de Picasso. Para poder assistir às touradas — ele sempre foi fã da tauramarquia — o jovem fazia pequenos esboços, desenhos para os espectadores. Assim começou a carreira do grande desenhista e pintor. Era momento de abrir a “botella” de vinho adquirida como recordação. Surpresas à espera.


Felipe Daiello
Autor de “Onde Estão os Dinossauros?”
Editora AGE

Compartilhe