Do Rio Grande para a Mongólia

Mais distante ainda foi Felipe Daiello, que, por meio de um romance, mostra a face desconhecida da Mongólia. A obra A procura do caminho. Onde estão os dinossauros?

(Editora AGE, 2010) entrelaça a história e os desafios do jovem Uglyu com a cultura do país, além de passar informações turísticas ao leitor.

A viagem do escritor também expõe a face da perda da identidade cultural da Mongólia. Está acontecendo um genocídio cultural na Mongólia. Daqui a 50 anos, esta cultura não existirá mais, profecia Daiello, ao se referir à expansão do domínio chinês na Mongólia, considerada um dos maiores berços arqueológicos do mundo.

O escritor ficou durante cinco dias no deserto de Gobi, no Sul da Mongólia. Além disso, agregou experiências de outras viagens, em visitas a sítios arqueológicos e museus, para poder repassar ao livro tais relatos técnicos. É um livro de desafios, feito para jovens, pois fala de ambição, desejo e transformações..

Daiello conta que a Feira do Livro foi a grande fomentadora da obra A procura do caminho. A feira é um lugar interessante para gestação de ideias. Eu aprendi a escrever aqui, conversando com os escritores, lendo ou participando das oficinas.

Veja a entrevista publicada no Jornal do Comércio na íntegra.
Baixar arquivo : feira 8.11.pdf

Compartilhe