Mercados das esmeraldas na Colômbia. Sonhos Verdes

Mercado das esmeraldas


Maior produtor de esmeraldas do mundo, em cada cidade da Colômbia encontramos dezenas e até centenas de joalherias vendendo as pedras verdes. Cartagena, onde 220 barcos de cruzeiros aportam a cada temporada, quase um milhão de prováveis compradores, é o local de destaque.




Museus de esmeraldas existem tanto em Bogotá como em Cartagena. Além de examinarmos protótipos das minas, de conhecer os diversos tipos de veios, os métodos de exploração, os processos industriais, é importante aprender como comprar de modo correto, a não ser enganado, a diferenciar as “malas pedras” das ofertas tentadoras. Não ser o trouxa da vez.




Quando chegaram à América, os espanhóis não deram importância as pedras verdes. Eram consideradas pelos indígenas como dádivas divinas, representavam a harmonia entre os humanos e as entidades protetoras do cosmo. Ataulpa, ao ser preso, no Peru, portava colar com 14 esmeraldas gigantes.

Antes de alguém dar um basta muitas peças foram quebradas a golpes de martelo, os espanhóis pensavam que desse modo obteriam graças especiais.




Polidas, em bruto, incrustados em joias, no ouro e na prata, farão parte dos tesouros enviados para Sevilha. O Eldorado estava ligado às minas em Muzo, Chivor, Coscuez e Penas Blancas. Todas produzindo esmeraldas, mas com tonalidades dstintas no verde, diferentes entre si, onde o berílio é o agente químico responsável pela formação da esperança, do brilho e do valor de cada pedra. Na consideração do valor a pagar, considera-se antes da aquisição:

1- peso em quilates, acima de um quilate, o valor começa a aumentar.

2- a cor; o verde escuro vale mais

3- a transparência é essencial

4- a esmeralda verdadeira sempre terá impurezas. Pedra pura não existe, só as falsas são perfeitas.



Além das peças polidas, do arranjo dos cristais esverdeados, na forma natural de pepita com suas impurezas ou mesmo na forma de bastões, as esmeraldas podem ser presas a armações de ouro, de prata ou mesmo de aço. Aneis, colares, pendentes, brincos; a possibilidades de montagem é quase infinita. As pedras podem ter forma de coração, de lágrima, ovalada, redonda, quadrada ou como cabuchon — a mais simples —, onde o brilho fica ausente.

Verdes mais claros possuem valor menor. As pedras vindas da Bahia e de Minas Gerais, possuem boa qualidade e preço, mas os verdes são menos intensos. Muzo é imbatível. As lágrimas verdes ali escondidas não tem rival.

Na coleção do Museu de Bogotá, peças valendo milhões de dólares nunca saem dos cofres, apenas em desfile de grandes artistas, ou de modelos de fama mundial, a pedra que representa esperança e amor pode ser vista.

Felipe Daiello
Autor de “Palavras ao Vento” e ‘A Viagem dos Bichos’
Editora AGE

Patrocínios:

Compartilhe

2 respostas para “Mercados das esmeraldas na Colômbia. Sonhos Verdes”

Os comentários estão desativados.