Mercado de Peixes de Kerala. Cochin na Índia

Na cidade onde Vasco da Gama morreu, em 24/12/1524, onde ficou enterrado até ter seus despojos levados por seu filho, de retorno a Portugal, para a veneração eterna no Panteão do Mosteiro dos Jeronimos (Lisboa), a influência lusitana é bastante saliente. A maior concentração de católicos e de cristãos na Índia se encontra em Cochin, atual Kochi dos indianos. Antigos nomes estão sendo alterados, o que confunde os turistas.
Numa região cosmopolita, onde o poder alternou-se entre portugueses, holandeses e ingleses, os mercados são múltiplos e com características bem distintas. Região tropical, das flores, das essências, do comércio da seda e do algodão, das frutas tropicais cujas matrizes foram levadas para o Brasil, como o coqueiro, a manga, a jabuticaba e a jaca, nossa atenção pela importância da pesca estará focada no mar.
A cidade está situada entre lagoas, ilhas e penínsulas, atual base aeronaval indiana o porto sempre foi muito importante. Em Jew Town, na ilha de Mattancherry, podemos encontrar a antiga bolsa de especiarias, onde a pimenta era comercializada por negociantes, que após berros, discussões acres, concluíam o seu negócio com um aperto de mão. Agora o telefone é o meio atual de negociação. Junto ao antigo forte, ao lado do Mar Arábico, utilizando técnica chinesa, com rede de pesca gigante, conjunto acionado pela mão do homem, captura-se peixes, como os antigos faziam, uma pesca primitiva.
O produto é comercializado em pequenas tendas. Pela captura excessiva e poluição os peixes não são graúdos; corvos e gatos disputam ou roubam os despojos. Para os curiosos e famintos o peixe escolhido, após a compra e a limpeza, pode ser preparado em pequenos restaurantes; cozinhas improvisadas, higiene típica da Índia, oferecem após alguns minutos uma aparente e deliciosa refeição. O cheiro dos temperos, algo colocado sempre acima de nossa escala ocidental, chama o apetite, no entanto, como precaução ficamos apenas na pesquisa olfativa e visual. Pela superpopulação, pela filosofia de vida, pela existência de intocáveis, o cuidado com o lixo tanto na apanha como no transporte e sua reciclagem de modo ecológico, não são prioridades locais. Fermentação dos detritos, moscas, baratas acompanham o processo. Acho melhor guardar em fotos as recordações, comida e bebida só em hotéis 6 estrelas. Não é preciso conhecer a maldição hindu que nos fará correr desesperadamente para toaletes improvisadas.
Felipe DaielloAutor de ‘A Viagem dos Bichos’ Editora AGE site:

Patrocínio:

Compartilhe