Sinagoga de Saint Augustine — Flórida

Sinagoga de Saint Augustine


Em 1821, após a aquisição da Florida pelo Governo Americano, novos colonos e comerciantes começaram a transformar o aspecto latino da região. Trabalhadores e imigrantes vindos de locais distantes traziam novas crenças e ideias. Atraídos pelo comércio crescente, os hebreus chegaram aqui com sua fé e tradições. Vinham da Rússia e da Europa Oriental.




Entre os monumentos históricos, além da Fortaleza de San Marco, símbolo de St. Augustine, cidade fundada em 1565 para a proteção da rota de retorno dos galeões espanhóis, abarrotados de tesouros, para Sevilha e Cádiz, encontramos na Cordova Street uma bela sinagoga.

Prédio de alvenaria, branco, estilo colonial americano, traz no frontispício, gravado em mármore a Estrela de David. Deve ser incluído no roteiro turístico da primeira cidade fundada no atual Estados Unidos.




Em rua calma, arborizada, perto do rio Matanzas, outra saída da cidade durante os constantes cercos, encontramos a contribuição da comunidade judaica. É local de adoração e de fotos, destacando-se entre os prédios da cidade, a maioria construída ou restaurada após o incêndio de 1702. Após ataque e cerco, os britânicos arrasaram a cidade mesmo não tendo ocupado as instalações militares do forte de San Marcos. Relatos no ar, fique atento.




A sinagoga da Congregação Filhos de Israel é símbolo de persistência, de fé e de renovação ao convidar os crentes, em terras onde a flâmula e cores da Espanha Inquisidora foram rainhas e dominadoras por séculos, para cerimônias do sabath. Ritos que seguem os preceitos ortodoxos conservativos desde a construção do templo no século XX — 1923.




Por sinal, Ponce de Leon, desbravador das terras e dos pântanos da Florida, em busca da Fonte da Eterna Juventude trazia entre os seus comandantes, em 1513, Pedro Marques Menendez. Os anais indicam que esse marrano foi o primeiro hebreu a colocar os pés na atual Florida. Na cidade, uma das avenidas principais apresenta o seu nome.

Felipe Daiello
Autor de “Palavras ao Vento” e ‘A Viagem dos Bichos’
Editora AGE site:

Patrocínios:

Compartilhe