Hong Kong. A Metrópole do Oriente

Apinhada de arranha-céus, iluminada pela noite, moderna, segura e atrativa, é local para iniciar qualquer roteiro pelo oriente, pela Ásia. Prédio moderno, o Sky-100, um dos mais altos do mundo, possui observatório para ver, a 360º, toda a cidade. Se a neblina for intensa deixe para o outro dia. O deslocamento de ferrie pela baía, entre a ilha de Hong Kong para Macau ou para Kowloon, é rápido e barato. O metrô é aconselhado apenas para longas distâncias.

O uso do Hip-Hop, ônibus de dois andares é a pedida para o turista que chega pela primeira vez.

A melhor vista da baía Vitória é obtida do Tram Peak; a quase 400 metros de altura. Em paradouro moderno, subida pelo trem de cremalheira, podemos ter o melhor de Hong Kong, e lá em cima, além de restaurantes, das compras, podemos acessar o zoológico local. Tendo tempo, podemos passar toda a tarde ou manhã. As filas são grandes para os que não têm passe preferencial.

O passeio noturno para Kowloon, pelo túnel, dá outra visão de Hong Kong. Estamos perto da Torre do Relógio e da Avenida das Estrelas; em certa época a produção de filmes era importante por aqui. Bruce Lee recebeu a sua estátua.

O novo Museu Marítimo exige rápida passagem. Notável é o Mapa-Mundi executado em um ano, foi oferta do Mandarim Negro, Mateo Ricci, o jesuíta, para o Imperador. Todas as inscrições estão em chinês e a precisão dos detalhes impressiona.

No Ocean Terminal, local de Maal gigante, podemos ter espetaculares vistas, principalmente ao por do sol. Cuidado para não se perder e sair em local errado. GPS é necessário. Algo possível com os novos celulares.

Depois, o destino nos leva para as praias e o mercado de Stanley para Repulse Bay e para a Vila dos Pescadores, em Aberdeen. Momento de escapar do concreto e ter visão de uma Hong Kong mais verde e florida

Tendo um dia sobrando, o Ocean Park representa momento de diversão, de passeios de teleférico, shows com animais e piscinas. Breve outra Disneyland, na ilha de Lamma apresentará para os orientais o que conhecemos em Orlando.

Em Aberdeen, ainda podemos encontrar pessoas que passam toda a sua vida em embarcações, com o tempo, devido às dificuldades, grande parte dos antigos nativos, piratas e pescadores, o abandonou os antigos juncos e a profissão, o que se pode constatar pela redução do número de embarcações. Com o tempo, sobraram apenas alguns barcos para serem fotografados pelos turistas.

O Hipódromo em Happy Valley é famoso pelas corridas e pelos jogos. O chinês é fanático pelas apostas, jogador compulsivo em busca de eternas energias.

Patrocínio:

detalhesdetalhes

Compartilhe