ILHAS VIRGENS. REFÚGIO DE PIRATAS.A LENDA DE SIR FRANCIS DRAKE

ILHAS VIRGENS. REFÚGIO DE PIRATAS. A LENDA DE SIR FRANCIS DRAKE

St. Thomaz, St. John e St. Croix fazem parte das Ilhas Virgens Americanas, incorporadas como distritos aos Estados Unidos em 1917. Pela aquisição foram pagas à Dinamarca 25 milhões de dólares em ouro.

Descobertas por Colombo, em 1493, sua denominação está associada às lendas de Santa Úrsula e suas discípulas imaculadas-11.000 virgens -, decapitadas durante as invasões hunas em terras da atual Germânia.

A Companhia das Índias Ocidentais Holandesas esteve por aqui em 1657, estabelecendo posto de comércio, mas foram os dinamarqueses que colonizaram as ilhas a partir de 1666.

Para desenvolver as plantações, milhares de escravos foram trazidos para trabalho sob condições desumanas, o que resultou, em 1733, numa das maiores revoltas de escravos no Caribe.

Os escravos, num regime de 18 horas, trabalhavam nús, em condições absurdas. Nem as mulheres e as crianças eram poupadas.

A repressão, por tropas francesas e dinamarquesas foi terrível. Os últimos resistentes, para não voltar à escravidão, preferiram suicídio coletivo. A revolta durou seis meses, período em que a ilha esteve sob o controle dos escravos até a sua retomada pela Dinamarca.

Furacões, terremotos, epidemias de cólera, resultaram na diminuição drástica da população. Em 1950, a cifra não chegava a 1.000 habitantes.

Foi o turismo o responsável pelo renascimento. As belezas das ilhas tiveram sintonia entre os milionários americanos, Nelson Rockfeller se interessou pelo assunto, Oppenheimer, o pai da Bomba Atômica, adquiriu propriedade e a PANAM introduziu conexão área direta. St. Thomas ressurgia. Não mais piratas ou escravos, mas hordas de turistas invadem todos os anos as praias do paraíso. Os cruzeiros pelo Caribe sempre apresentam as Ilhas Virgens como ponto de passagem obrigatório. Vamos aproveitar a carona.

Para ver tudo, uma estada de pelo menos de 2 semanas é o recomendado. A locação de veículo, para aventureiros, é o modo de aproveitar melhor o que as ilhas apresentam.

Depois de esgotar o roteiro das raias, dos mergulhos, do snorkel, cansado de ver tantos peixes coloridos, raias e tubarões, é o momento de ver pescados nos pratos dos restaurantes e nos cardápios dos hotéis.

Passeios de barco permitem acesso a locais mais desertos. Grave os nomes: Coki Beach, Secret Harbor, Magens Bay, Trunk Bay, Cinnamon Bay, Sapphire Beach e muitos outros.

Mais tarde chega o momento das compras. Na parte antiga de Charlotte Amalie, a capital, em velhos armazéns, porto livre apresenta múltiplas possibilidades de escolha. Roupas, relógios, perfumes, joias, pedras preciosas, artigos de luxo, de grife, são tentações para o nosso cartão de crédito.

Através de ferry podemos chegar às ilhas próximas; comece a procurar os tesouros perdidos ao longo de tantas rotas de aventuras, de lutas, de piratas. O ouro e a prata roubados das Américas passavam por aqui.

Do alto das colinas de Charlotte Amalie, nome da capital, podemos ter visão completa das baías, das enseadas das praias e das ilhas próximas.

Sir Francis Drake, no seu galeão, o Golden Hind, cuja cabeça valia milhões em prata – oferta do rei da Espanha -, tinha local de refúgio numa das enseadas. Descansava aguardando a oportunidade de atacar as flotilhas espanholas e principalmente a Frota Anual da Prata. A Baía Magen, com uma das praias mais bonitas do mundo, era o seu covil.

Foi daqui que ele saiu para atacar o Puerto Rico em 1598; derrotado, morre de disenteria e é lançado, em esquife de chumbo, nas águas do Caribe, local que aterrorizou por tantos anos. Nas canções de ninar, para os jovens filhos dos colonos, aparecia como o diabo, caso as crianças não dormissem logo.O maior marinheiro inglês, circunavegador do globo,corsário,traficante de escravos, tinha no seu anel , gravado em latim, o seu lema de vida e de combate.

‘ A grandeza nasce de pequenas ações. ‘.Tradução de : Sic Parvis Magna.

Outros bucaneiros famosos, como Barba Negra, Barba Azul, Capitão Kidd, também usaram a ilha como refúgio e apoio. O interessante é que cada um possuía bandeira de pirata personalizada. Pela flâmula podia-se identificar qual o pirata que subiria a bordo na próxima abordagem.

Residência quase palácio, restaurada, apresenta o local onde Barba Negra morou.

Além do rum, a banana daiquiri é a bebida indicada; no Mountain Top, local da criação, bar divulga já ter servido milhões de doses. Acrescente mais duas à estatística.

Todo o passado de infâmia, de lutas, de catástrofes, já foi esquecido. Agora é o momento de aproveitar e agradecer as maravilhas desse paraíso. Não esqueça o protetor solar, o snorkel e para os avançados o equipamento de mergulho.

No final, dependendo das finanças, enfrente o maior e o melhor Duty-Free de todo o Caribe. As tentações não vão deixar escapar o turista descuidado.

Como observação final, Tortola, a Ilha Virgem Britânica pode ser alcançada de ferry, não esqueça o passaporte. Sobrando tempo visite o Museu do Ambar e o Mundo de Coral Submarino.

Recomendação definitiva, as estradas são estreitas, muitas curvas, sem acostamento e mesmo com carros fabricados nos Estados Unidos – direção à esquerda -, aqui se dirige pela mão inglesa, como em Londres. Cuidado para não encontrar outro turista desavisado. Cuidado! Freios preparados / Atenção redobrada .

Patrocínio:

detalhesdetalhesdetalhesdetalhesdetalhesdetalhesdetalhes

Compartilhe