Amiens. A joia da Picardia-1

Amiens. A joia da Picardia

A Catedral de Nossa Senhora de Amiens nos dá as boas vindas. Ela apresenta o que existe de clássico na arte gótica: pelas estátuas, pela harmonia de proporções, pela pureza de linhas. À noite, iluminada, é espetáculo imperdível. A cidade e os seus canais, os rieux, braços do rio Somme, apresentam os seus jardins flutuantes; mosaico de flores, de verduras e de pequenos mercados.Em barcos de fundo chato vamos descobrir maravilhas escondidas.As belas paisagens do rio Somme ocultam as batalhas travadas, durante a Grande Guerra, em 1916-17. Agora, passeios ecológicos, caminhadas, campings no verão permitem descobrir tesouros ocultos. No caminho, pequenos cemitérios solicitam a atenção para os heróis que ali repousam. Pequeno trem, lento, nostálgico, leva aventureiros pelas margens do rio até o estuário, até a baía. Parques nacionais são abrigo para aves migratórias que aqui procuram refúgio e alimento para as suas crias.

Pela região até Pas de Calais vamos catalogando as “torres de orgulho” os Beffroi eram “símbolo de independência, da importância e do orgulho de cada cidade.” Quanto mais alto, maior o valor da cidade que o erigia.

Andar pelas estradas rurais e vicinais, todas com árvores centenárias ao lado é encontrar França bem distante da de Paris.

Outro marco de Amiens é a residência onde Jules Verne viveu com sua esposa, natural da cidade. A Casa da Torre, como é conhecida, se caracteriza pelo posto de observação de onde o escritor podia ver, lá do alto, a cidade e os canais do Somme.

Podemos na residência, agora outro museu, acompanhar a imaginação, os projetos e os livros, mais de 70, que o gênio escreveu durante sua vida de aventuras.

Jules Verne, nascido em Nantes, está enterrado no cemitério local. Lugar de veneração para os admiradores do escritor das viagens e dos mistérios.

Pelo interior, entre Amiens e Rouen surgem antigos prédios religiosos.

Abadias e mosteiros, diversas ordens para nomear, como aquela beneditina na origem, construção romanesca, torre alta, conjunto baixo, estrutura pesada, quase uma fortaleza, surgem no horizonte. Como abadia, no início do século XI e XII concentrava todo o conhecimento geral. Com pomares, com hortas com jardins, ervas e plantas aromáticas, com estábulos e o apiário tradicional era local de cultura, de educação e centro concentrador de conhecimentos. Muitas futuras universidades tiveram assim o seu início.

A Picardia junto ao vale do Rio Somme, além das recordações, dos cemitérios, associados aos caídos na Grande Guerra, dos jardins flutuantes, dos passeios efetuados em barcaças de fundo chato, algo típico da região; é famosa pelas trufas negras e pelos patos criados ao ar livre, matéria-prima para os pecados da gastronomia que estão ao nosso alcance. Próxima etapa.

Patrocínios:

Compartilhe

12 respostas para “Amiens. A joia da Picardia-1”

  1. Pingback: gnc ed pills
  2. Pingback: rx pharmacy
  3. Pingback: cialis visa
  4. Pingback: levitra
  5. Pingback: sildenafil price

Os comentários estão desativados.