Brugges. Cidade de Flandres-1

Brugges. Cidade de Flandres

Durante a Idade Média, Brugges era metrópole econômica adiantada. Pela posição geográfica, facilmente acessada pelos rios e canais que a ligavam ao mar, Brugges recebia navios de todo o mundo, inclusive de Portugal. A casa onde os comerciantes lusitanos residiam ainda pode ser vista. Os passeios pelos canais, nos dias de hoje, permitem um retorno ao passado. A preservação da parte medieval da cidade é exemplar.

O Mercado Central era o ponto de encontro dos negócios, do pagamento dos impostos e onde uma das primeiras Bolsas de Troca de Certificados, de ordens de pagamento, de créditos foi implantada.

Hoje, pelo assoreamento dos rios, pelo desenvolvimento de Antuérpia, o acesso está restrito a barcaças de pequena tonelagem.

O centro histórico está preservado, os museus estão preparados para contar os feitos e as histórias dessa cidade mágica.

A técnica da pintura a óleo foi desenvolvida em Brugges, as pinturas executadas pelos mestres flamengos eram requisitadas por toda a Europa.

Hoje, podemos apreciar os deliciosos chocolates, degustar aquela cerveja, algumas com mais de 10% de álcool – extra- forte -, e adquirir as tapeçarias, capas, almofadas executadas segundo técnicas e artes centenárias.

A indústria de tecelagem era importante na criação de riquezas, a matéria-prima vinha de locais distantes; a Inglaterra e a Escócia como grandes fornecedoras.

Os tapetes, a arte flamenga que aparece nos castelos e nos museus de toda a Europa, demonstram a habilidade dos artesões de Brugges. Muitos reproduzem como fidelidade quadros e pinturas de artistas afamados, principalmente de Flandres.

A técnica conhecida como Gobelin, agora pode ser adquirida em lojas e mercados especializados.

Almofadas, telas, quadros executados com a lã da região, são preciosidades que podemos comprar como recordação ou para embelezar a nossa residência.

Técnicas de pintura foram desenvolvidas em Brugges, os seus pintores iniciaram a chamada escola flamenga.

Nos museus locais, Van Meer, Jordan são os expoentes que iremos admirar. Suas obras aparecem nas almofadas e telas que estamos comprando. Obras de arte, com certeza.

Como cidade, Brugges superava metrópoles como Londres e Paris. Suas acomodações, suas termas obrigavam os comerciantes e negociadores vindos de longe a permanecerem por muito tempo nessa cidade acolhedora. A política fiscal da cidade, permitia que fortunas de outros locais fugissem para o Paraíso, que era Brugges. A época áurea da cidade se reflete no que nossos passos cansados estão descobrindo. Os soberanos da Europa , para o financiamento das suas guerras ,sabiam onde obter os empréstimo ou os impostos exigidos. Por sinal,Carlos V ,Imperador da Espanha, Senhor de meio mundo, nasceu em Brugges.

Patrocínios:

detalhesdetalhes

Compartilhe