Colocar Cores no Verde do GNU

Colocar cores no verde do GNU

Convite para os sócios do GNU . Dia 10/12 – sábado- 16h na sede Alto Petrópolis. Esperamos os amantes das orquídeas .

Paraíso verde na região do Alto Petrópolis, a sede do GNU, onde o saibro das quadras de tênis se destaca , é paraíso que poucos conhecem.

A área adquirida permitiu a expansão do clube que surgiu do empenho e dos sonhos de seis crianças, lá pelos anos de 1906.

As árvores plantadas cresceram, a urbanização escondendo e camuflando o concreto das edificações, aos poucos, permitiu o surgimento e manutenção de área com qualidade de vida exemplar.

Mais de 70 espécies de pássaros já foram avistadas, buscando abrigo e alimentos na região. Até patos em migração usam o pequeno lago existente como ponto de passagem.

“A qualidade de vida de uma região é medida pela variedade dos pássaros que ali circulam e também pela quantidade”.

Como apoiadores da ecologia, além da preservação do verde, necessário a compensação do concreto colocado pela transposição da cobertura vegetal eliminada, com a execução dos conhecidos jardins suspensos.

A arquitetura moderna já leva em conta, nos seus projetos, esse conceito de deslocar para o alto dos prédios, dos centros comerciais o verde que foi desalojado pelo progresso. Podemos lembrar os jardins suspensos da antiga e bíblica Babilônia?

Além disso, é necessário alimentar os pássaros, plantando árvores frutíferas. Como ser ecologista se não providenciarmos alimentos e abrigos para nossos companheiros alados?

O projeto “mais cores no GNU” incentivando a colocação de orquídeas, tem objetivo mais ambicioso. Já temos voluntários que iniciaram o trabalho. Mais de 500 orquídeas foram transplantadas. O sócio Pedro Scherer é o responsável ,o primeiro voluntário.

Com o apoio da diretoria, a campanha será ampliada. Os sócios podem colaborar trazendo mais exemplares.

Companha será deslanchada para ensinar a diferença do que é preciso retirar e como colocar nossas convidadas.

A conscientização de erradicar os parasitas, -erva de passarinho e cipó cabeludo – algo que vai destruir, corroer aos poucos as nossas amigas deve ser batalha diária para os verdadeiros ecologistas.

O GNU possui equipe de jardineiros que receberam orientação para enquadramento no projeto.

Contando com a divulgação da mídia amiga e aliada, vamos procurar especialistas para dar palestras, bem como incentivar doações por parte dos fanáticos orquidófilos que existem no Estado e no Brasil.

A sede Alto Petrópolis, será o palco para muitas experiências. Podemos igualar e depois superar as experiências realizadas no Jardim Botânico de Singapura. As fotos usadas foram tomadas em lugar onde maravilhas são expostas e muitas criadas através de experiência de laboratório.

Nosso início, com a colaboração de mais de 40.000 sócios, começa pela área da comunicação, pela divulgação do projeto, pela adesão de voluntários e pelo recebimento dos exemplares iniciais.

Fica o desafio:

“Vamos colocar cores no verde do nosso GNU”

Projeto para 2017. Será apresentado dia 10/12/2016 , as 16h durante a Semana do Projeto Lazer. Venha com a sua orquídea.

daiello@cpovo.net

Semana Literária do GNU Dia 14/10 Mario Quintana

Semana Literária do GNU – Dia 14/10 – Mario Quintana

Vinte e um anos após a morte do “anjo em forma de homem” – palavras de Erico Verissimo sobre o amigo Mario Quintana, a Semana Literária do Grêmio Náutico União homenageia o célebre poeta, jornalista e tradutor.

A abertura oficial da 4.ª Semana Literária do Grêmio Náutico União – Vida e obra de Mario Quintana será na quarta-feira, dia 14 de outubro, às 20h, na Praça dos Fundadores da sede Alto Petrópolis, e reúne os escritores e intelectuais Armindo Trevisan, Dulce Helfer, Tabajara Ruas, Felipe Daiello com o livro ‘Rodas da Fortuna’, Mario Cavalheiro Lisbôa e Edson Pereira Neves para a sessão de autógrafos. A exposição de paineis, fotos e livros, na Galeria de Artes do Clube, vai até o dia 3 de novembro.

A palavra simples e o estilo romântico-realistade Mario Quintana rompem as barreiras do tempo e encantam diferentes gerações. Ospoemas inspirados nasesquinas bucólicas e no cotidiano de uma Porto Alegre do século passado permanecem eternizados nos livros e na memória de seus leitores e admiradores.

Alegretense de nascença, porto-alegrense de alma e pelotítulo de Cidadão Honorário, Quintana trilhou,em seusformosos versossobre as incertezas da vida, seucaminho para o ingresso no legadocultural no Rio Grande do Sul.

O QUÊ: Semana Literária do GNU – Vida e Obra de Mario Quintana.

QUANDO: quarta-feira, 14 de outubro, às 20h.

ONDE: Praça dos Fundadores da sede Alto Petrópolis.

QUANTO: entrada franca.

MAIS INFORMAÇÕES: (51) 3025-3800 | eventos@gnu.com.br

Simões Lopes Neto. Semana Literária do GNU

João Simões Lopes Neto, escritor da alma gaúcha, merece homenagem. Em 2014 comemoramos o centenário do seu livro “Casos de Romualdo”, oportunidade para trazer para a nova geração dados do criador da “Lenda do Negrinho do Pastoreio”, da “Salamanca do Jarau” e da “M’boitatá”.

“Bezerro alado? Furna guardado por cordeiro mítico? Tropa silenciosa parindo crias estranhas”.

Ser escritor na cidade de Pelotas, onde nasceu em 1865, nos anos de 1860 a 1890, significava ter prestígio, embora insuficiente para sobrevivência de um homem com família. Como redator de jornal, mal remunerado, o Capitão João Simões está condicionado aos episódios ocorridos em Pelotas durante os últimos anos do Império e de Dom Pedro II.

Filho de tradicional família pelotense, com raízes nos Açores, viveu numa cidade próspera com suas 50 charqueadas. Ambicioso, após estudar no Rio de Janeiro, envolveu-se numa série de negócios. Instalou fábrica de vidros e uma destilaria. A Revolução Federalista de 1893 abalou os seus negócios. Mais tarde, uma fábrica de cigarros, marca Diabo, provocou protestos da Igreja. Sua tenacidade não para, entra no ramo da torrefação de café e na produção de produtos farmacêuticos para o gado, até mineradora dedicada à exploração de prata faz parte dos seus interesses. Mas Simões Lopes Neto, vai sobreviver, empobrecido como jornalista. Casado, não tendo filhos, falece em Pelotas em 1916.

Apenas quatro livros foram publicados quando em vida:

Cancioneiro Guasca (1910)

Contos Gauchescos (1912)

Lendas do Sul (1913)

Casos do Romualdo (1914)

Obras inéditas, parte perdida, foi publicado em 1955, incompleta foi denominada de “Terra Gaúcha”.

Segundo familiares, teria sido Maçom, o que explica alguns trechos enigmáticos da sua obra.

No dia 22 de outubro, abrindo a Semana Literária, a professora Hilda Simões Lopes, apresentará trabalho sobre a obra e a vida do nosso escritor. O convite está lançado: 4º feira – 19:30h na João Obino 300 (Sede do Grêmio Náutico União Alto Petrópolis), entrada franca para os amantes da literatura. Teremos ambiente musical e coquetel, além da exposição de painéis sobre a obra e a vida do nosso escritor.

Na sua atividade jornalística ele já exercitava a criatividade com estilo irônico e satírico. Usava pseudônimos como: João Ripouco, Serafim Bemol, João do Sul, Rimuito, Rimaduro e outros como Riforte e Risempre.

Sua casa em Pelotas, hoje museu, possui acervo que precisa ser conhecido e divulgado:

Patrício, apresento-te Blau, o vaqueano.

“Fazia-me ele, a impressão de um perene tarumã verdejante, rijo para o machado e para o raio, e abrigando dentro do tronco cernoso enxames de abelhas, nos galhos ninho de pombas”.

Blau, o guasca dos pampas é personagem típico da nossa nacionalidade como gaúchos.

Alma forte, coração sereno! Vai

Blau, o guasca,

apeou-se, maneou o flete e por de

seguro ainda pelo cabresto

prendeu-o a um galho de cambiú

que verga sem quebrar-se;

rodou as esporas para o peito do pé,

aprimou de bom jeito o facão;

santigou-se, e seguiu…

Não perca a oportunidade para redescobrir João Simões Lopes Neto

Patrocínio:

Semana Literária no GNU dia 22/10 3ª feira

Semana Literária no GNU data 22/10 3ª feira


Não perca a exposição sobre o escritor Érico Veríssimo, venha conhecer fatos e características desconhecidos do escritor e tradutor de livro. Dia 22/10 3ª feira a partir das 19:00 horas, dentro das festividades da Semana Literária, sócios do GNU apresentaram os seus livros.
Venha descobrir ‘Segredos da Fechadura’ livro de escritor Felipe Daiello.
Momentos alegres, com música, coquetel e sorteio de brindes.
Local Sede Alto Petrópolis na Rua João Obino nº 300.

Patrocínio:

Semana Literária no GNU

de 16 a 30 de outubro

Local: Sede Alto Petrópolis na Rua João Obino nº 300
Data: 16 de outubro
Horário: 20:00 horas
Inauguração da exposição com coquetel

Érico Veríssimo será apresentado como editor e tradutor de livros. Escritor do mundo, terá segredos revelados por Valdemar Torres. Dia 22/10 na 3ª feira, teremos sessão de autógrafos dos livros editados pelo sócio do GNU Felipe Daiello que estará apresentando um novo livro ‘Os Segredos da Fechadura’

Patrocínio: